logotipo tvi24

Fontinha: homem regou-se com gasolina em protesto

Após desocupação da escola primária, população solidária com as duas pessoas ocupadas. Protesto junto à câmara

Por: Redacção / FC    |   2012-04-19 13:14

ATUALIZADO ÀS 14:50

Dezenas de pessoas protestaram em frente à esquadra do Heroísmo, na cidade do Porto, exigindo a libertação dos dois detidos pela PSP durante a desocupação da escola primária da Fontinha. Está agora a circular o edifício da câmara municipal.

Durante os protestos, um homem regou-se com gasolina aparentando que estaria prestes a imolar-se, mas a polícia deteve-o de imediato e levou-o para o interior da câmara.

O movimento esteve reunido durante algum tempo no largo da Fontinha e decidiu dirigir-se até à rua do Heroismo. No local estivera também muitos populares, solidários com esta ação.

Entetanto, as mesmas pessoas dirigirem-se para o espaço em frente à câmara Municipal do Porto. Estiveram a manifestar-se nas traseiras do edifício durante cerca de uma hora e depois passaram a circundá-lo com a ajuda de música.

Partilhar
FOTOGALERIA:
Desocupação da Escola da Fontinha

Desocupação da Escola da Fontinha (PEDRO GRANADEIRO/LUSA) EM CIMA: Desocupação da Escola da Fontinha (PEDRO GRANADEIRO/LUSA)

Fenprof exige demissão de ministro da Educação
A Fenprof anunciou igualmente que vai apresentar uma queixa-crime contra o diretor-geral dos estabelecimentos escolares
Ministério tenta travar reuniões sindicais à hora da prova docente
Tendo enviado informação às escolas a indicar que os plenários apenas podem acontecer a partir das 14:00
Providências cautelares contra a prova dos professores recusadas em três tribunais
Os sindicatos afetos à Federação Nacional de Professores (Fenprof) entrepuseram na sexta-feira providências cautelares contra a Prova de Avaliação de Capacidades e Conhecimentos
EM MANCHETE
Professores têm de justificar falta à prova
Só assim evitarão ser «prejudicados» no próximo concurso, esclareceu o ministro Nuno Crato
«Crato conseguiu vitória com truque bastante ordinário»
RioForte avança com pedido de falência no Luxemburgo