Henrique Medina Carreira acredita que o Estado Social vai acabar antes de 2020. No programa «Olhos nos Olhos», esta segunda-feira à noite na TVI24, o antigo ministro das Finanças explicou que esse cenário pode ser real se não se fizer uma reforma profunda.

«O último esteio para esta sociedade não esbarrondar de repente é a preservação social. O Estado Social é decisivo», afirmou. «O Governo não está a perceber que está aqui uma bomba-relógio na sociedade portuguesa», avisou.



Medina Carreira defendeu que o Executivo devia adotar «uma política de decência, um choque de decência». E deixou algumas sugestões: «Era decente atacar o problema das PPP» e «atacar o problema dos rendimentos excessivos na eletricidade» e ainda atacar «o espavento que é as frotas automóveis dos ministros».