logotipo tvi24

Síria: ativistas denunciam fortes bombardeamentos

Várias cidades, incluindo Homs e Aleppo estão debaixo de fogo desde a madrugada

Por: Redacção / PO    |   2012-04-15 11:06



No dia da chegada da missão de observadores da ONU à Síria, a cidade de Homs encontra-se debaixo de um intenso ataque das forças sírias, segundo denuncia a oposição ao regime.

Há denúncia de rockets lançados de dez em dez minutos no bairro de Bayada, mas também noutros bairros da cidade, como Jalidiya, Hamidiya, Qusur e Huf.

Nas imagens do vídeo que circula no Youtube, um ativista filmava os bombardeamentos em Homs quando foi atingido.

Apesar do cessar-fogo desde quinta-feira, além de Homs, as cidades Aleppo e Idleb também estão debaixo de fogo a, escrevem as agências noticiosas internacionais.

Um residente de Aleppo disse à agência Reuters que uma esquadra da polícia foi atacada. «No início desta manhã, avistamos um helicóptero e um avião a sobrevoar a baixa altitude. Dez minutos depois havia um forte bombardeamento», disse à Reuters Walid al-Fares, ativista residente em Khalidiya.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou neste sábado por unanimidade o envio de uma equipa avançada de até 30 observadores para a Síria, que terá como missão avaliar o cumprimento do cessar-fogo entre o regime de Damasco e os rebeldes.

Partilhar
EM BAIXO: Síria
Síria

Pai filma filhos a escaparem de avalanche nos Alpes
Família queria chegar ao topo do Monte Branco para bater recorde
Israel está a agir como «um cão enraivecido»
Afirmações do líder religioso iraniano, quando, no fim do Ramadão, e passados 21 dias, já morreram mais de 1100 palestinianos na ofensiva. A última noite foi uma das mais sangrentas. Nem a casa do líder do Hamas foi poupada
Gaza: «bebé milagre» nasce de mãe morta
Cesariana de emergência realizada em mãe morta. Bebé tem 50% de hipóteses de sobreviver
EM MANCHETE
«A campeã das políticas do Eurogrupo»
Santos Silva fala da escolha de Maria Luis Albuquerque para próxima Comissária Europeia
«Estamos tão dependentes da troika como estávamos»
PS: mais de 21mil simpatizantes já se inscreveram online