Síria: ativistas denunciam fortes bombardeamentos

Várias cidades, incluindo Homs e Aleppo estão debaixo de fogo desde a madrugada

Por: Redação / PO    |   15 de Abril de 2012 às 11:06


No dia da chegada da missão de observadores da ONU à Síria, a cidade de Homs encontra-se debaixo de um intenso ataque das forças sírias, segundo denuncia a oposição ao regime.

Há denúncia de rockets lançados de dez em dez minutos no bairro de Bayada, mas também noutros bairros da cidade, como Jalidiya, Hamidiya, Qusur e Huf.

Nas imagens do vídeo que circula no Youtube, um ativista filmava os bombardeamentos em Homs quando foi atingido.

Apesar do cessar-fogo desde quinta-feira, além de Homs, as cidades Aleppo e Idleb também estão debaixo de fogo a, escrevem as agências noticiosas internacionais.

Um residente de Aleppo disse à agência Reuters que uma esquadra da polícia foi atacada. «No início desta manhã, avistamos um helicóptero e um avião a sobrevoar a baixa altitude. Dez minutos depois havia um forte bombardeamento», disse à Reuters Walid al-Fares, ativista residente em Khalidiya.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas aprovou neste sábado por unanimidade o envio de uma equipa avançada de até 30 observadores para a Síria, que terá como missão avaliar o cumprimento do cessar-fogo entre o regime de Damasco e os rebeldes.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Síria
Síria
COMENTÁRIOS

PUB
Sócrates passa segunda noite detido na PSP de Lisboa

Cinco horas depois de entrar, o ex-primeiro-ministro saiu do Campus de Justiça, onde foi apenas identificado pelo juiz Carlos Alexandre. Sócrates chegou ao Comando Metropolitano da PSP de Lisboa às 22:26, verificou a TVI no local. Ex-primeiro-ministro vai passar a segunda noite detido e deverá ser ouvido este domingo. José Sócrates foi detido na sexta-feira no aeroporto de Lisboa quando chegava de Paris. É suspeito de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção