É possível prevenir a morte súbita? Resposta num microchip

Investigadores portugueses criaram tecnologia baseada em comparação de ADN

Por:
   |   14 de Abril de 2012 às 18:55
A morte súbita pode ser prevenida e a resposta está no próprio «BI» do atleta. Esta é a convicção de um grupo de investigadores portugueses responsáveis pela criação de um microchip de ADN, apresentado nesta quinta-feira, em Cascais, depois de sete anos de investigação.

Partindo do pressuposto de que a morte súbita está identificada enquanto patologia, ou seja, Miocardiopatia Hipertrófica, uma disfunção primária do coração também conhecida por HCM, foi desenvolvido um microchip que comporta os genes associados à HCM e que «cruzado» com o ADN de um atleta pode ser quanto baste para evitar uma morte trágica como a de Miklos Fehér.

Este microchip de ADN representa «uma esperança para o atleta», garantiu Ana Teresa Freitas, porta-voz do grupo de investigadores, ela própria docente no Instituto Superior Técnico. «O primeiro sintoma normal de morte súbita é a morte súbita», pelo que não existe cura, apenas prevenção, o propósito desta tecnologia.(...)
Veja o desenvolvimento desta noticia no Maisfutebol
Partilhar
EM BAIXO: Microchip/mortesúbita
Microchip/mortesúbita

COMENTÁRIOS

PUB
Comissão Europeia investiga ajuda do Estado à Autoeuropa

São 36,15 milhões de euros que o Estado português investe na unidade da Volkswagen de Palmela. Portugal informou a Comissão do plano em junho. O investimento visa modernizar a fábrica com nova tecnologia para a produção de novos modelos do grupo alemão. Em setembro, a unidade de Palmela tinha reduzido a produção diária de automóveis