logotipo tvi24

Pais torturam e fecham menino de cinco anos em armário

Criança nos EUA, desnutrida e à beira da morte, foi resgatada de família abusiva e recupera no hospital

Por: Redacção / AR    |   2014-04-09 19:42

Um menino norte-americano de cinco anos, que foi espancado e trancado pelos pais, sem comida, dentro de um armário, foi salvo do lar abusivo e está a recuperar, noticia o «Daily News».

Jordan Bleimeyer, assim se chama a criança, está a ser tratado no hospital, em Houston, e já ganhou mais dois quilos de peso, depois de a polícia o ter encontrado no fim de março com apenas 13 quilos. O pai e a madrasta são acusados de o prender num armário na casa da família, em Spring, no Texas. A comunidade de Houston mobilizou-se e já recolheu brinquedos e roupas para a criança desnutrida.

Uma foto postada, segunda-feira, na página do Facebook «Toys for Jordan» («Brinquedos para Jordan»), mostram a criança deitada na cama de hospital, a sorrir e cercada por brinquedos e livros doados pela comunidade. O pequeno Jordan conseguiu o apoio de todo o mundo desde que o caso foi revelado a semana passada.

O pai de Jordan, de 24 anos, Bradley Bleimeyer, e a madrasta, de 33 anos, Tammie Bleimeyer, são acusados de abuso infantil por privarem a criança de alimentos durante um período indeterminado de tempo. Um meio-irmão de 16 anos disse à polícia na semana passada que Jordan foi mantido trancado numa pequena arrumação sob a escada de casa.

Tammie Bleimeyer está em liberdade sob fiança, depois de ter sido presa por abuso infantil, e os cinco filhos estão sob proteção do Estado. Bradley Bleimeyer, que estava em liberdade sob fiança depois de sido acusado de roubo, está agora preso sob a acusação de abuso infantil.

Windy Hall, mãe biológica de Jordan Bleimeyer, está há dois anos enredada em batalhas judiciais para tentar recuperar a guarda do único filho, diz o advogado. Frank Mann conta à KTRH News que Tammy Bliemeyer trabalhou num escritório de advogados em Houston e habilmente bloqueou todas as tentativas de Windy Hall para conseguir a guarda de Jordan.

Um juiz do tribunal de família concedeu a Windy Hall o direito de visita a Jordan no hospital. O mesmo juiz, James Lombardino, já tinha agendado para 21 de abril uma audiência de regulação do poder paternal, mas uma denúncia de distúrbios levou a polícia a casa de Bleimeyer, no dia 3 de abril, e à descoberta de Jordan e dos maus-tratos que sofrera.

«A criança está em condições difíceis agora», refere o advogado Frank Mann. «Ele estava à beira da morte. Havia marcas de choques elétricos, de ter sido atirado contra um muro, houve sangramento no cérebro. E ainda o esqueleto saliente do corpo quase sem vida de uma criança de cinco anos inocente», acrescenta.

Tammie Bleimeyer afirma que não é responsável pelo estado da criança e alega que ela e o marido, Bradley, estão separados desde o verão de 2013. A mulher garante ainda que não tem estado a viver na casa em Spring.




Partilhar
EM BAIXO: Jordan Bleimeyer (Reprodução Facebook)
Jordan Bleimeyer (Reprodução Facebook)

Nazi morre horas antes de partir para julgamento
Homem de 89 anos, suspeito de ter sido guarda das SS em Auschwitz, não chegou a ser julgado pelos seus crimes
Morreu o escritor brasileiro Ariano Suassuna
Tinha sido internado na última segunda-feira, após sofrer um AVC
MH17: separatista admite existência do sistema que abateu avião
É a primeira vez que os rebeldes admitem possuir o sistema BUk, que terá sido responsável pela morte de 298 pessoas
EM MANCHETE
TAP cancela 48 voos em quatro dias
Companhia aérea pede desculpa aos passageiros por atraso na entrega de novos aviões. Veja a lista de voos cancelados
Avião com destino ao Porto fez aterragem de emergência
ESFG solicita prolongamento da suspensão das ações