logotipo tvi24

Manifestações têm sido «Carnaval mais ou menos permanente»

Belmiro de Azevedo foi o convidado do Clube dos Pensadores

Por: tvi24 / CP    |   2013-03-18 23:30

O presidente do conselho de administração da Sonae, Belmiro de Azevedo, considera que os protestos sociais têm sido um «Carnaval mais ou menos permanente», mas que a situação seria mais grave caso não houvesse essa possibilidade.

Numa sessão no Clube dos Pensadores, em Vila Nova de Gaia, que começou com a retirada da sala de um dos espectadores, Belmiro de Azevedo disse que «a época de hoje está muito longe de ser uma época de grande desastre do ponto de vista de vivência atual», pelo menos para as pessoas da sua idade, lembrando casos como as guerras ocorridas no século passado.

«Temos sido engenhosos para fazer essas manifestações, que é quase um Carnaval, mais ou menos, permanente e não tem havido grandes desastres», declarou o empresário, sobre os protestos ocorridos nos últimos tempos em Portugal, acrescentando: «Enquanto o povo se manifesta, a gente pode dormir mais descansada. O pior é quando não se manifesta».

No fim da sessão, questionado sobre as manifestações, Belmiro de Azevedo disse que preferia se o Governo «não jogasse o jogo dos protestantes», uma vez que estes «têm palco permanentemente», um «espetáculo» prolongado por cada aparição de um ministro.

Belmiro de Azevedo, que fez 75 anos recentemente, reconheceu estar «cada vez mais inconformado», mas ressalvou: «Estar conformado é capaz de ser pior».

Partilhar
EM BAIXO: Belmiro de Azevedo
Belmiro de Azevedo

«Banca é demasiado importante para ser deixada nas mãos dos banqueiros»
Bloco vai apresentar no parlamento quatro propostas no âmbito do sistema financeiro, uma delas a de que o Novo Banco não seja privatizado
«Estados Unidos são um cemitério dos direitos humanos»
Coreia do Norte comenta os distúrbios em Ferguson devido à morte de um adolescente negro, baleado por um polícia
«Se um grupo chinês fizesse uma OPA ao SNS, com jeitinho o Governo vendia-o»
Socialista Álvaro Beleza acusa executivo de não ter vontade de resolver os problemas do Serviço Nacional de Saúde no Algarve
EM MANCHETE
PGR explica equipa especial para investigar o caso BES
Joana Marques Vidal afirmou ser necessário ter uma «visão integrada e adequada» do processo
Governo deixa cair aumento da TSU e do IVA para 2015
Goldman Sachs emprestou 636 milhões ao BES