logotipo tvi24

FMI: autor do relatório assina texto contra austeridade

Para Carlos Mulas-Granados austeridade «não funciona»

Por: Redacção / CPS    |   2013-01-17 09:21

O co-autor do relatório do FMI, Carlos Mulas-Granados, denunciou em Espanha que a crise está a ser aproveitada para fragilizar o Estado, avança esta quinta-feira o jornal «Diário de Notícias».

É uma declaração polémica, já que o responsável ajudou a fazer o relatório do Fundo - encomendado pelo Governo português - com o objetivo de «repensar o Estado».

Assim, na opinião de Mulas-Granados, a austeridade não funciona.

«Uma redução do défice pode ser obtida através de muitas diferentes combinações de aumentos de receita e de cortes na despesa; não tem de ser exclusivamente associada a cortes dolorosos nas despesas sociais. (...) Os conservadores estão a tentar usar os ajustamentos orçamentais durante o tempo de crise para reduzir o papel e o tamanho do Estado», disse o responsável, no documento «Acertar contas com os conservadores na disciplina orçamental».

Partilhar

Ajustamento português terá avaliação independente dentro de 6 meses
Anúncio foi feito pelos técnicos da troika aos parceiros sociais
Decisão sobre saída do resgate antes de 5 de maio
Passos Coelho anunciou que o Governo anunciará a sua decisão sobre a saída do atual programa após a 12.ª avaliação, em curso, e antes de 5 de maio
Portas volta a apelar a consenso e compromisso político pós-troika
«Sim, há eleições, mas há o dia seguinte», sublinhou
EM MANCHETE
Queda de muro mata três estudantes
Braga: universitários eram todos caloiros. No momento do acidente, jovens estariam envolvidos numa «guerra de cursos». Feridos já tiveram alta hospitalar
Casas de penhores: Deco levanta dúvidas à atividade
Nove mil enfermeiros abandonaram o país desde 2009