Jackie Chan é conhecido como ator. Agora é também conhecido como coproprietário da equipa que venceu as 24 Horas de Le Mans nos LMP2. O chinês sintetizou essas duas realidades numa frase: «É exatamente como quando ganhei um Óscar.»

«De verdade, vê-lo em vídeo, só tenho pena de não ter podido estar lá», confessou o ator chinês sem excesso de lamentos: «De qualquer forma, não interessa onde estamos, ganhámos.»

Chan viu-lhe atribuído no ano passado pela Academia de Hollywood um Óscar de carreira. Neste ano, a sua equipa estreou-se em Le Mans com o triunfo nos LMP2 e segundo lugar da geral – que comandou a uma hora do fim. E o segundo ORECA-Gibson da Jackie Chan DR Racing acabou em terceiro da categoria e quarto entre todos.

«Agora temos de continuar, trabalhar muito para o próximo ano e para os próximos e próximos anos», assumiu o ator nascido em Honk Kong há 63 anos numa mensagem telefónica enviada à sua equipa citada pela «Autosport».

«Da perspetiva do dono de uma equipa, ter os dois carros no pódio e o #38 Oreca de Ho-Pin, Thomas e Oliver ter ganho nos LMP2 e ter liderado a corrida terminando em segundo da geral é um feito fantástico», disse Chan destacado também o inédito de «uma equipa e um piloto chineses» terem vencido como «histórico».

Em Xangai a braços com eventos relacionados com a sua carreira cinematográfica, Jackie Chan enviou desde logo uma mensagem nas redes sociais a dar os parabéns e a prometer fesdta na chegada a casa dos seus «heróis».

Já nesta segunda feira, entretanto, ficou a saber-se da desclasirficação do Vaillante Rebellion #13 – que faz com que o segundo carro da Jackie Chan DC Racing suba ao segundo lugar dos LMP2 e ao terceiro da geral com uma dobradinha na segunda categoria para a equipa do ator chinês.

[artigo atualizado às 19h50]